Simpósio conecta alunos de Nutrição do UNIFEMM com mercado de trabalho - Unifemm
3121062106 | ouvidoria@unifemm.edu.br

Notícias Unifemm

Simpósio conecta alunos de Nutrição do UNIFEMM com mercado de trabalho

Código de Ética profissional, erros inatos do metabolismo e rotulagem de alimentos. Estes foram alguns dos temas tratados durante o Simpósio de Nutrição do UNIFEMM, o Nutrifemm, realizado nos dias 28 e 29 de agosto, com a presença de alunos, profissionais e convidados da área. Em sua 6a edição, o evento tem o objetivo de ampliar a conexão dos estudantes com a prática e levar os principais assuntos que estão sendo discutidos no mercado de trabalho para a sala de aula.

Alguns temas tratados durante o simpósio foram sugeridos pelos próprios alunos do curso. “Principalmente os do 8o período, que está já na reta final da graduação e têm questões práticas que querem aprofundar”, explica Juliana Liboredo, coordenadora do curso. Outros assuntos foram abordados para complementar e atualizar o conhecimento. “Como é o caso do Código de Ética, que eles estudam no 1o período, mas que teve importantes mudanças”, explica.

Em vigência desde o dia 04 de junho, o novo Código de Ética do Nutricionista tem o objetivo de resgatar a atuação do profissional. “Nossa área tem sofrido muito com a influência da mídia, informações desqualificadas e até mesmo de aplicativos que oferecem fórmulas milagreiras”, observa a especialista em Nutrição Clínica Funcional e Esportiva, Jordânia Castanheira Diniz. Membro efetivo do Conselho Regional de Nutricionistas de Minas Gerais (CRN). Jordânia explicou as principais atualizações no código. “Os estudantes precisam ter a ciência de que existe um órgão regulador, que trabalha tanto para proteger os profissionais, quanto a sociedade. Eles não podem ceder à essa pressão de fórmulas fáceis, pois têm uma responsabilidade muito grande em suas mãos”, afirmou.

Para a aluna do 4o período, Mayara Teixeira Correa, o simpósio tem um importante papel de agregar informações para a formação dos futuros profissionais de nutrição. “As palestras servem de incentivo para pesquisarmos sobre temas tratados e irmos além do conteúdo dado em sala de aula”, avalia. Dentre os assuntos abordados que levantou grande curiosidade foi a palestra “Atendimento Nutricional para crianças com erros inatos de metabolismo”.

Doenças genéticas relacionadas ao metabolismo de algum nutriente que afetam o desenvolvimento e crescimento das crianças, muitas delas podem ser tratadas através da atuação dos nutricionistas. Entre as mais conhecidas está a Fenilcetonúria, uma doença rara que causa a resistência da fenilalanina, um dos principais aminoácidos encontrados em muitos alimentos. “Neste caso é essencial a intervenção do profissional de nutrição para montar uma dieta que alie a restrição alimentar sem perder os principais nutrientes necessários para o desenvolvimento da criança”, explica a palestrante Giovanna Caliman Camatta, pós-graduada pelo instituto Albert Einstein de São Paulo.

Na reta final do curso, Lorrane Matoso participou de todas as seis edições do Nutrifemm. Para ela, o simpósio sempre foi uma oportunidade para agregar conhecimento e dar mais segurança para os futuros profissionais. “Sempre dá uma certa insegurança quando estamos no último período. O Nutrifemm ajuda a gente a sanar muitas dúvidas e ainda dá uma noção da área em que vamos atuar”, garante. Além disso, contribuiu para a construção do conhecimento crítico ao longo da graduação. “Aos poucos fui entendendo o papel do profissional e isso gera debates em sala de aula. Com certeza ajuda a compor o profissional que estamos nos tornando”, afirmou Lorrane.

Confira as fotos do evento AQUI. 

 

Confira outras Notícias

A+
A
A-
PD
AC