Alunos e ex-alunos do UNIFEMM estão entre os contratados da nova empresa em Sete Lagoas - Unifemm
3121062106 | ouvidoria@unifemm.edu.br

Notícias Unifemm

Alunos e ex-alunos do UNIFEMM estão entre os contratados da nova empresa em Sete Lagoas

Sete Lagoas começou 2016 com a notícia da instalação de uma nova grande industria. De origem italiana, a fábrica da Stevanato Group vai ter um investimento de 25 milhões de Euros para a produção de embalagens primárias de vidro de alta pureza para a indústria farmacêntica. Nesta quarta-feira, 03, acompanhados do prefeito de Sete Lagoas, Marcio Reinaldo, um grupo da empresa, liderada pelo seu vice-presidente, Marco Stevanato, foram recebidos pelo Reitor do UNIFEMM, Dr. Antônio Fernandino de Castro Bahia Filho, e conheceram de perto as instalações do Centro Universitário.

A construção da industria já começou e está prevista para iniciar as operações no próximo ano. A previsão é de contratar cerca de 200 funcionários em 15 linhas de produção. Mas as contratações já começaram e entre os escolhidos estão cinco alunos e ex-alunos do UNIFEMM, em meio à 200 candidatos e atualmente passam por treinamento em fábricas da OMPI na Itália e no México. Com a construção da fábrica da OMPI em Sete Lagoas, empreendimento que exigirá a contratação de pessoal especializado, a empresa decidiu capacitar jovens trabalhadores da cidade ao invés de buscá-los fora.

Paulo Henrique Zeferino, de 23 anos, é um desses novos contratados. Ele, que é técnico mecânico, formado em tecnólogo de produção industrial no UNIFEMM e atualmente é estudante de engenharia mecânica, disse que a OMPI mudou sua vida. Sua experiência se deu na Spami, fábrica do Grupo Stevanato na cidade de Piombino Dese que é responsável pela fabricação das linhas de produção que serão utilizadas na fábrica brasileira.

Ele vê o grupo como uma empresa consolidada e arrojada, que investe constantemente em pesquisa, novos produtos e nos empregados. Ele ressaltou que o acesso a máquinas de altíssima tecnologia, que ele compara a um “organismo”, lhe deram outra percepção da mecânica, da automação e da manutenção. “O treinamento foi fantástico e me proporcionou um amadurecimento profissional muito positivo”. O que mais lhe chamou a atenção foi a disciplina do trabalho e a tecnologia, e aumentou sua confiança de que a chegada da Ompi será um avanço bastante grande para Sete Lagoas. “A tecnologia pode mudar o futuro da cidade”, pensa.

No lado pessoal, a experiência também foi impactante. “Foi muito interessante conhecer pessoas, cultura e culinária diferentes”, relata. Ele passou três meses na Itália e retornará em breve àquele país para a conclusão do treinamento, que deve durar mais nove meses. Ele espera crescer dentro da empresa e subir profissionalmente. “Eu sei que tenho potencial para isso. É só trabalhar e aproveitar as oportunidades”.

Confira outras Notícias

A+
A
A-
PD
AC